InícioPortalCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 amor escolar!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
marianac
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 135
Idade : 20
Localização : leiria

MensagemAssunto: amor escolar!   Sab Jan 09, 2010 5:28 pm

eu costumo escrever historias consuante os sonhos maravilhosos que eu tenho! eu vou explicar como e que eu tive o meu sonho: eu estava na tv a ver o novo, nao sei se era novo mas eu e que nunca o tinha visto, filme do american pie beta´s house! e o gajo que nao sei bem se era o principal mas adiante ele era tao giro que eu sonhei com ele e algumas cenas e entao ca vai:

´1º capítulo

estava na net. quando nao tinha nada para fazer ia para a net como se fosse uma verdadeira inglesa, ou seja, visitava os sites das escolas mas so os das escolas secundarias. havia sempre uma que me intrigava bastante! era uma escola onde os alunos e as alunas podiam dormir la, ao principio eu pensava que era uma escola publica mas depois, mais tarde, é que reparei que estava la escrito: escola privada e interna! assim é que percebi o porque dos alunos dormirem la! o site era grande e como era em ingles eu tinha mais dificuldade. eu ate percebia aquelas frases faceis, e quando estam bem expressadas, ou seja como se fosse frases para putos, mas aquilo estava bastante completo! portanto, algumas coisas, eu tinha que ir ao "google tradutor"!

- coments! - disse para mim mesma. como ja tinha descoberto tudo no site agora era a vez de ir ver os comentarios!

student_girl: hello, for people who come here to see the site of this school is in terms of education, this school has good teachers! and when I say that "good teachers are" I know that explain, teach, do not care to repeat several times the same things, they are just giving the notes (though often we do not like the note). in short, is quite fun! addition to the boys and girls are very cool, they know how to party! I'm new here at this school, so it's said, "for people who come here to see the site of this school" because I was one of the people who came here to see the site again and again!

(em portugues: ola, para as pessoas que vêm cá ver o site desta escola: em termos educativos, esta escola tem bons professores! e quando digo que "são bons professores" digo que sabem explicar, ensinam, não se importam de repetir varias vezes as mesmas coisas, são justos a dar as notas (apesar de muitas vezes nós não gostarmos da nota). em termos de curtir, é bastante divertido! para além dos rapazes e raparigas serem muito fixes, sabém fazer festas! eu sou nova aqui nesta escola, por isso é que disse:"para as pessoas que vêm cá ver o site desta escola" porque eu era uma das pessoas que vinha cá ver o site, muitas e muitas vezes! )

student_girl: but it is silent! only for you to say shit! what matters is that this school has good guys! and if what she said about this site to come here a lot of people see this site so I just want to warn you that this site is a gown out of date! be scenes here that is true but in others will already changed! and I just do not say what, because I have to go do homework!
(em portugues: está mas é calada! só estás para a a dizer merdas! o que interessa nesta escola é que tem gajos bons! e se o que ela disse sobre este site de vir cá muita gente ver este site então só quero avisar que este site está uma beca desactualizado! á cenas aqui que é verdade mas á outras em que já estão mudadas! e eu só nao digo quais são, porque eu tenho de ir fazer os trabalhos de casa!)


sinceramente, fartei-me de rir! só parei quando vi a coisinha de la em baixo do computador a piscar, e vi que era do site de onde eu estava. voltei á pagina inicial e vi lá:

school chat:

(online;only people who are of this school is that they can see the names of people who are in chat. (em portuges: só as pessoas que são desta escola é que podem ver o nome das pessoas que estam no chat.))

- this school needs more discipline, headmaster!
(esta escola precisa de mais disciplinas, senhor director!)

- i know! I do not know what subjects could be growing!
(eu sei! mas não sei que disciplinas se poderão acrescentar!)

-hello, Mr. Director! okay with you?
(ola, senhor director! tudo bem consigo?)

- Yes, and you?
(sim, e consigo?)

-too! and not just me! is that I have two friends here with me!
(também! e não é só comigo! é que tenho mais duas amigas aqui comigo!)

-then I apologize! and then the other girls are good?
(então peço desculpa! então e as outras meninas estão boas? )

-Hello, Mr. Director! we're fine!
(olá, senhor director! nós estamos bem! )

-and then girls, what you are doing on the Internet?
(e então meninas, o que é que vocês estão a fazer na internet?)

- were watching the trailer of the new moon!
(estávamos a ver o trailer da lua nova! )

-this movie is not that movie where the actors enter: Robert Pattinson and Kristen Stewart?
(esse filme não é aquele filme onde entram os actores: robert pattinson e kristen stweart? )

-yes! and were also here to see images of that football player any good if it allows this language!
(sim! e estávamos, também, aqui a ver imagens daquele jogador de futebol todo bom, se permite esta linguagem!)

- of course I allow! at least in the chat site school! I also have sons and daughters! and then that player is that?
(é claro que permito! pelo menos no chat do site escola! eu também tenho filhos e filhas! e então que jogador é esse?)

-is the best player! is a player ... what? is a player of a particular country! I think that is spain!
(é o melhor jogador! é um jogador...que? é um jogador dum país qualquer! acho que é de espanha!)

-yes, but how is it called?
(sim, mas como é que ele se chama?)

-Cristiano Ronaldo!

-it is not Spain, it is Portugal!
(ele não é de espanha, ele é de portugal!)

-it is! is this country! ai what I took to learn this language ...
(pois é! é esse país! ai aquilo que eu dava para aprender essa lingua...)

-will not soon knew that parents were and now they say that you screw everything to knowledge about the language ...
(á pouco tempo nem sabias que pais era e agora já estas a dizer que davas tudo para saberes falar a lingua...)

-I did not want the country to know anything just wanted to talk to communicate with him!
(eu não queria saber do país para nada apenas queria saber falar para comunicar com ele!)

-headmaster, has arrived!
(senhor director, já cheguei!)

-these girls are over, right now, giving me an excellent idea!
(estas meninas acabaram, agora mesmo, de me dar uma exelente ideia!)

-which one?
(qual foi?)

-one, or all, do not know, want to speak Portuguese too!
(uma delas, ou todas, não sei, querem muito falar português!)

-but why?
(mas porquê?)

-it does not matter now!
(isso agora não interessa!)

-so let me see if I understand: the headmaster or hire any one teacher who can speak Portuguese?!
(então deixe-me ver se eu entendi: o senhor director, quer contractar uma professora que saiba falar portugues?!)

-exactly! but preferably one that can speak very little English!
(exactamente! mas de preferencia que só saiba falar muito pouquinho ingles!)

-why?
(porquê?)

-for so it does not explain in English! have to talk just about everything in Portuguese! and if the student still does not see other student will have to explain!
(porque assim ela não explica em ingles! tem que falar praticamente tudo em portugues! e se o aluno continuar a não perceber outro aluno vai ter que lhe explicar!)


Última edição por <3mariana<3 em Dom Fev 14, 2010 6:51 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.fanfictionpt.forumeiro.com
marianac
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 135
Idade : 20
Localização : leiria

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Sab Jan 09, 2010 6:29 pm

2º capítulo

interessante...quem me dera ter idade para ser professora! é que até posso não ser muito boa a l.p. mas sei o suficiente para ensinar estes meninos a falar uma beca de portugues!
oiço o som do violino e da guitarra, era o toque de sms do meu telemovel! let me sign de robert pattinson. vou ver a mensagem e diz:

mariana, desculpa estar a dizerte isto assim. talvez seja melhor assim do que dizer pessoalmente... mas a nossa relaçao não está boa! e tecnicamente eu acabei de te trair! eu bejei outra rapariga. eu já me tinha apercebido que a nossa relaçao nao estava bem mas deixei andar. mas hoje sem querer beijei outra rapariga...e quando a beijei pensei que nao estava a fazer mal e que nao estava a fazer mal porque nos apenas diziamos que andavamos mas pelo menos da minha parte eu ja nao te amava! desculpa!

bjs e mais uma vez desculpa!

de: amor

como e que alquele traidor! ai que nervos....eu vou ligar para ele! isto nao fica assim!

piiiii,piiiii,piiiii....

-estou?
-traidor de merd*! tecnicamente traiste-me?
-mariana...tem calma!eu ja estou assustado e so estamos ao telemovel...
-passame a gaja com quem beijaste!
-nao!
-passa! ou estas com medo?!
-esta bem eu passo! - eu oiço a dizerlhe: é a minha ex! acabei agora mesmo de acabar com ela...
-estou? - eu vou falar amigavelmente! coitada ela secalhar ate nem sabia que ele tinha namorada!
-olá! eu chamo-me mafalda...e desculpa eu não sabia que ele tinha namorada! - eu nao disse?! aquele cabrao...
-não faz mal! so estou uma beca maoada com ele mas tu nao tens culpa! eu so te vou fazer umas perguntas ok?
-sim,ya pode ser!
-o que voces fizeram ou vao fazer e continuar a curtir so hoje? ou estam a pensar em namorar?
-se calhar em namorar! mas porque?
-eu ja te explico tudo mas prim eiro deixame so fazer as perguntas ok?!
-ok
-tu aindas es virgem?
-sou...
-entao e assim pela minha experiencia, ele vai querer tentar por a mao em sitios onde naoo deve,percebes? so se quiseres que ele ponha mao!
-nao!
-pronto! se tu disseres que nao ele vai.te parecer um bocado xatiado mas e so dares-lhe uma falinha mansa que ele deixa logo de ficar amuado! e acho que e tudo se quiseres saber mais alguma coisa ligasme ok?!
-ok! adeus...e desculpa!
-adeus!

"You're on the phone with your girlfriend
She's upset, she's going off about
Something that you said
She doesn't get your humor
Like I do

I'm in my room
It's a typical tuesday night
I'm listening to the kind of music
She doesn't like
She'll never know your story
Like I do

But she wears short skirts, I wear t-shirts
She's cheer captain, and I'm on the bleachers
Dreaming about the day when you wake up and find
That what you're looking for has been here the whole
time"

este já era o toque de telefonarem.me - taylor swift you belong with me

-estou?
-filha?
-sim mae?
-escolhe uma escola inglesa!
-desculpa não estou a perceber!
-nós vamos mudar-nos!
-para onde?
-para o canada!
-canada?!entao ja sei qual e a escola que vou!
-muito bem! e qual e?
-e uma secundaria e universidade! lembraste daquele site que eu andava sempre a ver?
-sim!
-eu estava nesse site, e vi que o director e os alunos estavam a conversar sobre disciplinas novas, e as raparigas queriam ter portugues depois o director disse que queria uma professora! e...
-mas filha!
-mae eu vou la ...depois se nao der eu escolho outra escola esta bem?
-esta bem! faz as malas e vem para a porta!
-entao mas porque fazer as malas se voces ainda nao compraram a casa...
-que disse que nao compramos já a casa?! eu ja tinha tudo programado! nos ja compramos a casa...quando chegar-mos la ja temos tudo pronto,tmb ja compramos os bilhetes! sao 14h daqui a 4h ou seja ás 18h já temos que estar no aviao! faz apenas as tuas malas! nao presicas de arrumar nada sem ser a tua roupa...nos contratámos pessoas que trazem camioes para levar tudo de casa! levam o teu pc, molduras...tudo e quando chegarmos la ja temos tudo la! e a melhor coisa e... e surpresa depois tu logo ves! portanto vai tomar banho, vai vestirte...e vai despedirte das tuas amigas,ok?
-ok mae! tu es amelhor mae do mundo!

continua...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.fanfictionpt.forumeiro.com
marianac
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 135
Idade : 20
Localização : leiria

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Dom Jan 17, 2010 2:28 pm

Eu arrumei tudo, a minha roupa, maquilhagem, tudo. Até fui rápida, meia hora para arrumar a tralha toda…
E agora? Como é que eu vou fazer? Os homenzinhos têm chave para entrar ou não? Vou para casa das minhas amigas ou não? Aliás eu telefono-lhes e assim concretizo a “prova” que lhes ia fazer – eu não sabia ou não tinha a certeza se elas assim eram mesmo minhas amigas – se elas vierem cá a casa é porque eram mesmo minhas amigas se não é porque fui uma verdadeira idiota, e se assim for então vai ser mesmo muito bom ir para o Canadá.
-estou?
-sim? mariana és tu?
-sim, sou eu!
-o que foi? O que queres?
-eu, só queria dizer que me vou embora para o Canadá!
-então mas nós não estamos de férias para tu puderes ir-te embora!
-eu não vou de férias eu vou para lá…viver!
-ah…ok!
-só isso?
-desculpa?
-sim, eu estou contigo desde a primária, vou-me embora e tu não dizes nada! Sabes, tu és uma verdadeira cabra!
-olha… - nem lhe dei tempo para ela acabar de falar, já tinha ouvido demasiado. Liguei a mais cem pessoas, foram praticamente as mesmas respostas que a outra.
Trim…… era a campainha de casa.
Corro, até lá.
-olá, é Mariana?
-é a própria!
-é muito educada para uma menina de 16 anos!
-então como é que vai ser?
-como vai ser como?
-tipo… eu posso ir-me embora e vocês ficam aqui ou não?
-é claro que a menina pode, não, deve, ir embora! Senão perdem o avião!
-pois…obrigado então pelo conselho!
-sempre às ordens.
(já no Canadá)
-isto é lindíssimo! Quando é que podemos ir á escola? Que é para se não…
-é esta a escola!
Eu olhei e a escola era mais gira, diferente da que mostrava no site. Era por isso que a outra rapariga dizia que o site estava muito desactualizado. Entrámos, não podia-me mostrar uma pita porque senão…eu não sabia o porquê mas sabia que era o melhor. Entrámos na secretaria e já sabia que teria que ser eu a falar, pois os meus pais não sabiam.
-hello. (olá.) – digo eu. Eu não era muito boa a falar inglês mas que era melhor do que os meus pais lá isso era.
-hello, how can I help you? (olá, como é que vos posso ajudar?) – falava com uma pronuncia um pouco esquisita, mas se eu pedisse á mulherzinha para falar mais devagar…
-the lady could speak more slowly please? (a senhora podia falar mais devagar por favor?) – acho que a minha inteligência estava a voltar ao de cima.
-I so sorry but it´s not my job to be to endure the vagaries of the girl. And why are not their parents talking about? I do not have the time and then what is it you want? (peço imensa desculpa mas não é o meu trabalho estar a aturar os caprichos da menina. e porque é que não são os seus pais a falar? eu não tenho o tempo todo e então o que é que voces querem?) – ela falava muito rápido, e disse tanta coisa que eu já me tinha baralhado toda. Apenas percebi desculpa, trabalho e o que é que tu queres de resto eu não percebi nadinha.
- I need to talk with the director! (eu preciso de falar com o director!) - ai a mulher quer ser arrogante?! Eu também sei ser arrogante…
- Marked reunion or something, that is, knows the headmaster who wants to talk to him? (marcou reunião ou alguma coisa, ou seja, o senhor director sabe que querem falar com ele?)
- no, do not know. But you can inform you…please?(não, não sabe. Mas a senhora podia informá-lo …por favor? ) – apesar de querer mostrar arrogância não conseguia.
-just a moment…please! (um momento…por favor!)
-course, no problem. (claro, não há problema.) – ela disse para nós esperar-mos na “sala e espera”. De seguida, enquanto estávamos á espera que nos chamassem eles pediram-me para que lhes disse-se a minha conversa entre eu e a outra mulherzinha. Já depois de ter contaod a história, ainda esperámos mais um bocado.
-the headmaster now you can receive, please come! (o senhor director já vos pode receber, por favor entrem!) – desta vez a mulherzinha já estava com um tom de voz amigável.
-Mariana, o que é que a mulher disse?
-disse para nós entrarmos! – esta coisa de eu estar a explicar aos meus pais tudo o que dizem é um pouco confuso. Eu e os meus pais entrámos. O director era magro, bastante bonito, tinha estilo e parecia-me bastante simpático.
-hello. – disse ele.
-hello. these are my parents! (estes são os meus pais!)
- yes I had already noticed that! but what is going on? do not take this wrong, but the girl looks too young to have anything to do with this school ...( sim eu já tinha percebido isso! mas o que é que se passa? é que, não leve a mal, mas a menina parece muito nova para ter alguma coisa a haver com esta escola...) – para quem parecia muito simpático, já está a parecer menos.
- my name is Mariana and I'm 16 years. I know that you can be the director find this all very strange. but ...(eu chamo-me Mariana e tenho 16 anos. Eu seu que o senhor pode estar a achar isto tudo muito estranho. Mas…) – ele interrompeu-me.
- 16? this school is only from 18.(16 anos? Esta escola é só para maior de 18 anos.)
- please let me finish. I'm Portuguese so it gave me the way you speak more slowly ... but that's it! Today I was at this school site and read the chat from the school that you wanted a professor of Portuguese. (por favor deixe-me acabar. eu sou portuguesa por isso dava-me jeito o senhor falar mais devagar... mas pronto! eu hoje estava no site desta escola e li no chat da escola que o senhor queria uma professora de português.) – eu ia recomeçando as frases pois estava a ser muito difícil conversar com o homenzinho.
- we can make a deal: then the deal is, I had regular classes here, had a room could share it with anyone, maybe you could not but it was preferable to have a person who was known not to be a little but just a little bit of Portuguese and in exchange for all this I taught in Portuguese! then? my parents just do not talk because they know nothing of any English! (nós podemos fazer um acordo: então o acordo é: eu tinha aulas normais cá, teria um quarto podia partilhá-lo com qualquer pessoa , se calhar o senhor não conseguia mas era preferivel ter uma pessoa que soube-se nem que fosse um pouco mas só um bocadinho de português e em troca de tudo isso eu dava aulas de português! e então? os meus pais só não falam porque eles não sabem nada de nada de inglês!).

Continua… será que o director a vai aceitar ou ela vai ter que ir para outra escola?


Última edição por cardeira em Sab Dez 11, 2010 3:25 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.fanfictionpt.forumeiro.com
marianac
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 135
Idade : 20
Localização : leiria

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Dom Jan 17, 2010 2:30 pm



Última edição por <3mariana<3 em Sex Fev 19, 2010 5:02 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.fanfictionpt.forumeiro.com
marianac
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 135
Idade : 20
Localização : leiria

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Sab Fev 06, 2010 5:16 pm

(a partir de agora eles vão falar sempre em inglês mas eu vou escrever em português)
-ok. Eu aceito. Em relação a:
-ao quarto vai ter de partilhar com um rapaz;
- Á língua vai ser muito difícil é assim se alguém sabe falar português então eu não sei que essa pessoa saiba;
-nos quartos há uma espécie de “catálogo”, ou seja, o quarto já está mobilado, podes acrescentar mas nunca tirar, mas há uma revista em que tens pontos, e os pontos ganham-se consoante as notas dos testes, mas como tu vais ser aluna professora vais ter o catálogo dos professores, os pontos que recebes não é consoante os testes pois os professores não têm testes mas sim pelas notas dos seus alunos. O catálogo dos professores é parecido dos alunos só que o dos professores tem mais coisas. Alguma dúvida?
-sobre o que disse não, mas e então quando é que eu começo? Onde é o meu quarto? Posso ir para o meu quarto já hoje?
-pode começar já amanhã, eu entrego a todos os alunos o seu novo horário; o seu quarto já lho digo quando preencher aqui os papéis; pode ir já para o seu quarto quando já estiver despachada do meu gabinete.
-ok.
Preenchemos todos os papéis. E devo dizer que eram mesmo muitos. E cheio de cenas em inglês que eu não percebia nada. Eu tinha arrumado a minha roupa numa mala mas tinha deixado lá que era para os senhores trazerem para cá. Para isso ainda tinha de ir para casa e trazer. Enquanto estávamos a caminho a minha mãe perguntou:
-então mariana, o que é que o director disse?
Contei tudo aos meus pais, todos os pormenores, tudo. E no final os meus pais disseram:
E por acaso lembraste-te de te virares para trás e dizer aos teus pais: “pais, posso entrar para uma escola para ser professora de português? E também ser aluna?”.
Não respondi, pois acho estúpido quando os pais nos fazem perguntas mas quando estão a ralhar. O que é que eles querem que a gente responda? Pai, mãe vão dar banho ao cão! Já está, já está! Ou então, neste caso, tu também nunca me perguntas ou informas-me de alguma coisa porque é que eu tenho de te dizer tudo?
Contei-lhes tudo, menos a parte de que ia dividir um quarto com um rapaz. Isso sim, seria o copo de água.
Arranjei tudo, e enquanto descia, subia, descia as escadas iam os meu pais, mais a minha mãe, a gritar para mim em relação a este assunto. Tentei despachar-me. Mas quando acabei de arrumar as minhas coisas perguntei descaradamente, quem queria me levar á minha nova “escola”, os dois disseram que se eu era capaz de tomar decisões sozinha também era capaz de ser independente. Quem disse esta parte foi o meu pai, com aquela voz grossa, masculina, mas silenciosa e fria, tudo ao mesmo tempo. A minha mãe tinha lágrimas prestes a caírem, e só agarrava as suas mãos, como se estivesse a rezar. Os seus braços cruzavam com o do meu pai. Mantive-me firme, por fora, mas por dentro estava a entrar num grande poço sem fim, escuro, frio. A minha garganta doía de fazer força para que as lágrimas não saíssem. Quando o meu pai acabou o sermão, esperei que algum deles desistisse e que me leva-se até á escola, mas não nenhum o fez. Sai e pensei «adeus…por favor…perdoem-me» nesse momento, enquanto saía e rodava a maçaneta da porta, iam-me caindo lágrimas, e cada vez mais a dor era intensa, a força era maior para que as lágrimas não caíssem mas, mais uma vez, a força era inútil. Andei á procura no mapa onde havia uma paragem de autocarros, e por sorte, havia mesmo um a dois quarteirões. Entrei e reparei, como não havia de raparar?!, que ia tudo para a mesma escola para onde ia. O único lugar disponível era ao lado dum rapaz e nesse momento o meu espírito selvagem veio ao de cima. O rapaz parecia ser alto, moreno, olhos azuis, cabelo “para ao lado” loiro. Era uma combinação doida de o moreno com o loiro. Ele usava umas calças de ganga um pouco cinzentas, pelo que parecia vinham um pouco abaixo do rabo, não conseguia ver a camisola, pois estava tapada por um giríssimo casaco, branco. Ele estava a usar um leitor de mp3, mas parecia que não estava a ouvir a musica mas sim a pensar noutra coisa qualquer. Eu não podia ficar ali parada no meio do autocarro.
-desculpa? – e fiz um ligeiro toque no seu ombro para que ele olhasse para mim.
-oh, desculpa. – e fez um ligeiro movimento para traz como se estivesse a encolher a barriga.
-não faz ma! O lugar ao pé de ti está ocupado?
-não, senta-te então!
Enquanto eu fazia um movimento para passar por cima dele reparei que estava uma garota muito mais bonita do que eu, a olhar com um olhar furioso para mim. Percebi logo ou estava a sentar-me ao pé do rapaz que ela gosta ou então estava a sentar-me ao pé do gajo mais bonito.
Sentei-me e tentei relaxar olhando pela janela a observar a cidade. Até que o rapaz começa:
-olá! Eu chamo-me Pedro! E tu?
-mariana! Pedro não é um nome inglês pois não?
-digo o mesmo que tu mas só que sobre o teu! E não, não é inglês!
-eu mudei-me para cá hoje! Sou de Portugal! Portanto dava-me jeito que tu falasses devagar.
-eu não preciso de falar devagar. É que eu também sou português…
-que fixe!
-então tu vais para a escola?
-sim e tu? – mas que conversa de trampa. Agora só faltava falarmos sobre o tempo.
-também. E eu vou para a mesma que tu!
-hahahahaha tu ires para a mesma escola que nós? – Desta vez foi a rapariga que olhava para mim com aqueles olhos… que falou.
-que mal é que tem? – Estava-me mesmo a passar. Olhei para o Afonso, e vi que ele também estava a fazer um sorriso discreto. Olhei para a frente e vi que haviam dois lugares disponíveis.
-deixa-me passar. – Olhei para ele. Ele estava com um olhar como se estivesse a pensar “o que é que eu fiz?”. Fui para lá para a frente. Fiquei a olhar o resto da viagem para nada em concreto, podia dizer que estava a olhar para a cidade mas era mentira. Finalmente chegámos. Fui uma das primeiras a sair. Fui directinha ao gabinete do director. Ele tinha-me dito que estava em dúvida num quarto ou outro mas que quando eu chegasse já com as malas que ele iria dizer-me para qual é que eu ia.
A senhora que estava lá deixou-me entrar sem fazer alguma pergunta, o director disse-me para que quarto é que tinha de ir tudo.
Fui para o quarto, mas por um caminho que o director me tinha dito, acho que era o caminho dos professores.
Abri a porta e vi um rapaz, o rapaz olhou para mim. Ele era tão bonito. Ele era tão diferente do outro, bonito e nesse aspecto eram os dois iguais. O rapaz era alto, moreno, olhos verdes, cabelo para o lado castanho mas com algumas madeixas discretas loiras.
-olá!
-olá! Posso te perguntar uma coisa?
-claro – responde eu. Sinceramente estava animada! “eu partilhava o quarto com um rapaz todo bom!”.
-o que é que tu fazes aqui? No meu quarto?
-eu sou nova aqui e o director disse-me que ia partilhar o quarto contigo!
-pois mas a pessoa que ia partilhar o quarto comigo era uma professora! Mas deixa estar!
-ok. – disse engasgada. Eu não queria-lhe dizer que era uma professora.
-olha eu ia já sair para almoçar! Como tu és nova aqui…talvez precises de ajuda! O que eu quero dizer é queres vir comigo?
-sim, por mim! Por acaso já tenho fome.
-pois… mas quero te avisar de uma coisa…aquilo que eu te disser tu fazes. Se eu te disser para fugires tu foges.
-ok.
Ele abriu a porta, e meteu as duas mãos nos bolsos. De repente apareceram duas raparigas a rirem-se para ele, mas ele não disse nada. Mas uma delas, pareceu ter ganho coragem e foi para a frente dele, ele automaticamente parou.
-Gonçalo?
-sim?
-espera.
-eu agora estou acompanhado, como podes ver – e automaticamente olhou para mim.
-mas ela é feia, e é pequena…
-olha se quiseres eu posso ir para o quarto e tu…
-não! – disse ele determinado. – não! Olha ela é minha companheira de quarto! É nova e eu quero-lhe mostrar a escola…e nunca, mas mesmo nunca mais a voltas a insultá-la!
-tabém…
Ele olhou para mim e piscou-me o olho. Continuámos a andar até que chegámos á cafetaria e de repente…
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.fanfictionpt.forumeiro.com
asms!
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 117
Idade : 23
Localização : Portugal / Lisboa

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Dom Fev 07, 2010 9:04 am

hum.. e derepente???

posta!!! plz beijos
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
josepha
administradora
avatar

Número de Mensagens : 529
Idade : 23
Localização : new jersey.
Humor : feeling a brand new pain.

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Dom Fev 14, 2010 5:00 am

liiiiindo. *-*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://robertpattinson.forumeiros.org
marianac
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 135
Idade : 20
Localização : leiria

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Dom Fev 14, 2010 6:49 am

omg....

obrigado!

esta foi a unica que eu pensei que era uma porcaria e as outras nao.... mas ja estou a ver que nao gostam mt das outras e sim desta!!

o menos nesta posso dizer que tenho mais gente ne?!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.fanfictionpt.forumeiro.com
marianac
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 135
Idade : 20
Localização : leiria

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Dom Fev 14, 2010 5:00 pm

3º capítulo
Vejo uma multidão em distribuída por várias mesas redondas. Depois Gonçalo olha para mim, discretamente, e diz, discretamente:
-isto é o refeitório. Normalmente, as pessoas vão para uma mesa depois vai outra e outra e depois faz o seu grupo de amigos! As raparigas gostaram de dar nomes ás mesas! É um bocado estúpido… eu agora digo-te o nome dos grupos depois eu aponto-te quando estivermos na minha mesa!
-ok – disse eu.
-então…há o grupo dos cromos, o grupo dos putos…
-o grupo dos putos? – perguntei. Perguntei para mim se havia mais gente com a minha idade.
-são uns gajos que são uns verdadeiros putos.
-mas têm quantos anos?
-a minha idade.
-então porque é que dizes que eles são putos?
Ele riu-se. O seu sorriso é hipnotizador. Quando olho para ele e para o seu sorriso ou para o mundo da fantasia perco-me no seu olhar… mas o que é que eu estou para aqui a dizer?
-porque é que te estás a rir? – ele continuava a rir-se e cada o esforço que fazia para que não fosse apanhada no seu olhar cada vez parecia mais que ele me apanhava.
-Gonçalo!! – estava um rapaz a levantar-se e a chamá-lo a partir de uma mesa.
-olha não te importas de irmos ter com o meu grupo?
-claro que não.
-então vamos!
Ele pegou-me na mão e seguiu-me até ao seu grupo, suponho eu.
-olá Gonçalo! – falou uma rapariga que devia ser a rapariga mais gira da escola ou então do grupo(ainda não tive oportunidade de reparar nas outras pessoas) e o Gonçalo, o Gonçalo parecia ser o rapaz mais giro da escola e o rapaz de sonhos de qualquer rapariga.
-olá mary!

BOOK GONÇALO (agora é como se eu fosse o gonçalo)
-olá mary! – sim ela a rapariga de sonhos de qualquer rapaz e admito eu no 9º ano gostei dela…mas agora era apenas a rapariga que ia com todos os rapazes. Eu não quero uma rapariga assim. e ainda por cima tinha que me concentrar nesta rapariga a mariana. Ela até era gira mas parece que tem 16 anos…uma pita autêntica.
BOOK MARIANA
-então e quem é essa rapariga?- disse um rapaz que parecia estar a meter a mão, debaixo da mesa, onde não devia. E ainda por cima não parecia querer passar despercebido.
-ela é…a…Mariana!
-sou a companheira de quarto dele. – Continuei. Ele parecia não estar á vontade de falar sobre mim.
-olha quem é ela! – Quando ouvi essa voz olhei instantaneamente para cima e vi que era a rapariga do autocarro.
-ah…Gonçalo…eu vou á casa de banho… - disse eu.
-ok! – Respondeu com insignificância.
Quando saí do gabinete do director reparei numa casa de banho e agora que sei onde é o refeitório lembro-me de ser perto.
Cheguei á casa de banho. Entrei lá dentro e estavam umas raparigas a meter um batom rosa com brilhantes e tinham duas bolsas – uma para cada uma – cheia de “coisas” de maquilhagem. Eu na verdade não tinha vontade de ir para a casa de banho, apenas não queria estar com aquela rapariga do autocarro. Comecei a lavar as mãos enquanto olhava para o espelho, não era para me ver a mim mas sim para olhar para elas, para ouvir do que falavam, que expressões faziam, etc.
-hoje vi aquele rapaz o Gonçalo… - dizia uma das raparigas que se estava a maquilhar. Ela era loura mas com algumas madeixas ainda mais louras, tem olhos azuis e a pele é “branca”.
-o GONÇALO? – falava a outra toda histérica. Esta era morena, com olhos castanhos bastante vulgares o que os tornava um pouco feios. Era magra, ela e a outra, não eram gémeas mas vestiam exactamente a mesma roupa: saia muita curta cor-de-rosa e uma camisola da pantera cor-de-rosa, o que as faziam feias, na camisola as duas subiram-nas e fizeram um laço para que se visse o umbigo.
-sim, ele hoje estava muito giro!
-HOJE?! Ele é podre de bom todos os dias…
-mas hoje quando o vi ele estava com uma rapariga… - quando ouvi isso fiquei logo com as “antenas” no ar. – nunca a tinha visto…
-e…? conta mais.
-opa tipo vi-os, a ela e ao Gonçalo. A mary estava a falar com o Gonçalo a dizer para ele ir com ela mas ele disse que estava com a outra e começou a defende-la…fiquei cheia de inveja… para onde estás a olhar?
-para aquela rapariga…eu acho que ela ouviu a nossa conversa! – sussurrou. Imediatamente a outra olhou para mim e dirigiu-se para a outra e disse:
-é esta!
-é esta quem?
-é esta a rapariga nova que estava com o Gonçalo…
Pela cara da outra vi que as coisas estavam a tornar-se complicadas para o meu lado. Tentei sair com naturalidade mas elas vieram atrás de mim.
-deixem-me!
-deixar-te querida?! Nem pensar. Tu vais mas é levar porrada. Quem é que te mandou estar a ouvir a nossa conversa?
Eu estava a ficar realmente assustada. E então a outra, sem hesitar, deu-me um murro no nariz. Percebi logo que estava a sangrar e que não era um sangrar daqueles normais parecia que estava a esvaziar-me de sangue, e por isso, com medo de ser alguma coisa de grave, fui ao único sítio que eu sabia era a cafetaria, e, por isso segui para lá. Já começava a ouvir barulho das conversas das pessoas, o barulho dos talheres… e que finalmente cheguei. Enquanto estava no corredor só queria ir para a cafetaria e cheia de coragem mas agora que cheguei fiquei cheia de vergonha. Espreitei na porta, e percebi: “mas quem é que irá importar-se comigo? Apenas sou a rapariga nova!”. Enchi-me de coragem e disse para mim própria: Que se lixe! Entrei e ninguém reparou em mim, senti-me feliz mas de repente só oiço um grito e, imediatamente, olho para trás e vejo uma rapariga em cima da cadeira, para que todos a ouvissem, e aponta com o dedo para mim.
-ELA ESTÁ A SANGRAR BASTANTE! – fiz-lhe com o dedo com o sinal “cala-te” mas ela pareceu ainda mais histérica. Comecei a correr e de repente apareceram aquelas gajas que me tinham dado o soco e tentei afastar-me delas. E elas começaram a rir-se. Fui ter ao refeitório e perguntava-me “onde é que está o Gonçalo?”. A senhora ficou a olhar para mim com a boca aberta e eu sem lhe ter dito nada ela esticou a mão e deu-me muitos lenços de papel.
-obrigado… - respondi eu e ela assentiu com a cabeça.
-MARIANA! – disse uma voz atrás de mim. Olhei para trás e vi que era o Gonçalo. Finalmente!
-o que é que se passou?
-nada!
-o que é que se passou? – perguntou um dos amigos que tinha acabado de chegar.
-era isso que eu queria saber! Mariana…diz…o que é que se passou na casa de banho?
Contei-lhe tudo.
-só isso? – perguntou ele a rir-se.
-só isso?! Tu és estúpido ou fazes?
-não eu não sou estúpido...!
-eu apenas tenho 12 anos! Achas que eu me sinto normal estar numa escola onde toda a gente tem 18 anos para cima? Não eu não me sinto…levei porrada de umas gajas mais velhas não sei o que fiz para levar e estou a dizer aquilo que eu prometi guardar a sete chaves…e ainda tenho mais segredos…mas amanhã toda a gente vai ficar a saber! E o que vale é que foi só um pouco de sangue! E tu, tu tens todas as raparigas atrás de ti! Portanto não te incomodes comigo… e espero só te ver no quarto quando já estiver a dormir. – toda a gente estava de boca aberta e reparei que o Gonçalo estava com uma expressão de embaraço.
-e tu? Também és apenas mais uma gaja que anda atrás de mim…deves pensar que eu não reparei como olhaste para mim…estás apanhadinha!
-és tão…estu…pi…do! – não sei o que se passou mas parecia que adormeci. Sentia-me nas nuvens…
-mariana? Mariana?
-Au!
-mariana!
-pai deixa-me dormir!
-ah?
-só percebes em inglês? Eu também sei dizer: pai deixa-me dormir!
-se tu quiseres chamar-me pai tudo bem! Mas deixar-te dormir não!
Abri os olhos, e nos meus sonhos eu beijava o Gonçalo, e por isso, deu-me uma vontade louca de o beijar.
-olá…ainda estás chateada co… - meti-lhe o meu dedo indicador nos seus lábios para que ele parasse de falar e disse:
-shhhhh…
Empurrei a minha cabeça lentamente em direcção aos seus lábios carnudos e tão hidratados. Toquei com os meus lábios nos dele e ele movimentou suavemente os seus com os meus. Os nossos lábios encaixavam perfeitamente. Movimentámos cada vez mais rápido. Aquilo estava a saber-me bem mas acordei e reparei que não estava a sonhar, não pelo menos naquele momento.
-pára!
-o que foi? – disse ele surpreendido.
-eu pensava que estava ainda a dormir e a sonhar! Foi o meu subconsciente…
-chama o que tu quiseres! Mas tu é que sabes…
-onde estamos? E o que é que me aconteceu?
-estamos no teu quarto e tu desmaias-te no refeitório!
-oh…no refeitório?
-sim…
-oh merda já me lembro! Então eu disse que tinha 12 anos?
-sim… e sobre isso vamos ter que falar!
-amanhã tu vais descobrir tudo!
-mas porquê amanhã?
-porque sim!
Durante o resto da tarde eu e o Gonçalo ficámos no quarto eu a dormir praticamente o tempo todo e ele a ouvir musica no seu iphone!
Quando acordei no dia seguinte...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.fanfictionpt.forumeiro.com
asms!
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 117
Idade : 23
Localização : Portugal / Lisboa

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Ter Fev 16, 2010 2:05 pm

fg pah nao acabes as coisas assim deixas uma pessoa a morrer!!

posta rapido!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
marianac
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 135
Idade : 20
Localização : leiria

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Ter Fev 16, 2010 5:54 pm

iupiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

ahahaha mas aquela do e de repente... se fosse eu pensava "vai acontecer merda!" mas depois ...e de repente vejo uma multidao!

eu ja tou quase a acabar o capitulo...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.fanfictionpt.forumeiro.com
marianac
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 135
Idade : 20
Localização : leiria

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Qua Fev 17, 2010 11:04 am

4º CAPITULO
Eu acordei e olhei para a cama do lado para ver o Gonçalo e vi que ainda estava a dormir. Ele é tão fofo quando está a dormir. Oh…adormeceu com o seu iphone, levanto-me cuidadosamente, visto o robe. O robe era em banda desenhada dos “SIMPSONS”, era verdadeiramente bonito. Calcei os meus chinelos também decorados com a banda desenhada dos SIMPSONS, e dirigi-me até á cama dele em pontinha dos pés. Cheguei ao pé dele, enquanto relaxava os pés, observava a sua cara, uma coisa que, por enquanto, gostava nele era que ele não ressona. Com as mãos a tremer do nervosismo de lhe tocar e ele acordar, tirei-lhe o seu iphone, que ainda dava música, dos seus ouvidos.
-hum… - disse ele rabugento de sentir alguma coisa a tocar-lhe.
-desculpa! – Sussurrei. E quando disse essas palavras ele abriu os olhos para me encarar.
-hum…que bela recepção pela manhãzinha! – Disse ele com um sorriso na cara.
-desculpa ter te acordado, mas pensei que o teu iphone te estava a incomodar…e… - não tive tempo de acabar pois ele beijou-me. O beijo foi tão ardente tão…sexy!
-isto demonstrou-te que estou chateado? – Perguntou e eu disse que não com a cabeça.
-não há nenhum sitio onde me possa vestir? – perguntei eu.
-há a casa de banho!
-então...ok!
Ia Vestir um vestido de cabedal bastante justo e curto e ia calçar com uns sapatos altos rosa brilhante. O vestido como era bastante curtinho, mostrava-me as pernas todas. Acompanhei com um fio que parecia uma corrente, o fio era grande por isso passava o decote do vestido. O decote não era muito grande e bastante longe de ser pequeno, não se via o soutien mas estava lá quase! De manhã, é raro pentear o meu cabelo, mas hoje parecia-me um dia bom e como só consigo meter o meu cabelo bonito quando está molhado, então fui tomar banho. Apenas demorei 10 minutos, meti os cremes todos, e meti perfume e já estava vestida!
-finalmente! – disse ele.
-porquê?
-estou cheio de fome!
-então vai comer.
-mas eu estou á tua espera…tu…estás muito gira! E cheiras bem!
-obrigada…! Tu…também!
-obrigado.
-e então? – perguntou ele. Eu não percebi a pergunta.
-e então o quê?
-tu disseste que hoje ia perceber tudo por tu teres 12 anos e tal…
-ah… isso! Tu vais perceber HOJE! Mas não te posso dizer mais nada. Vai ser surpresa…
-hum…ok!
Dirigimo-nos ao refeitório. O pequeno-almoço podia ser: cereais a acompanhar com leite ou sumo; ou então sumo ou leite a acompanhar com torradas com…feijão por cima…aquilo parecia-me nojento!
-e então o que vais comer?
-ah…não sei…ah já sei! Uma pergunta: somos nós que fazemos nós a comida ou são as empregadas que nos servem?
-são as empregadas!
Então, eu, pedi á empregada leite com café com apenas torradas com manteiga, sem aquela cena do feijão por cima.
-desculpe?
E voltei a repetir tudo, mas um pouco mais lento.
E ela voltou a fazer a mesma pergunta. E então percebi que ela não sabia fazer aquilo que eu estava a pedir.
-eu já percebi que a senhora não sabe fazer aquilo que eu estou a pedir…então – e quando disse “então” olhei para o Gonçalo, e percebi pela expressão da sua cara que não estava a entender aquilo que eu ia fazer. – Deixa-me fazer o meu pequeno-almoço? Aí? Onde a senhora está a trabalhar?
-hum…ok!
-quando passei para a cozinha percebi que toda a gente estava a olhar para mim e a interrogar-se: “o que ela está a fazer?” incluindo o Gonçalo.
Então comecei por tirar o café, tirei uma caneca e despejei o café, que não era muito, pois eu não gostava muito do café, na chávena. De seguida meti leite na chávena e meti no microondas e quando estava no microondas comecei a torrar o pão e quando me virei por olhar vi que todas, sem excepção, a apreciar o meu trabalho e como o estava a fazer. Ouvi o barulho do microondas, a “dizer” que já estava, e de seguida, quando a chávena já estava pronta, a torradeira já tinha torrado o pão. Barrei as torradas com bastante manteiga num dos lados e coloquei as torradas num pires.
-tchau e…obrigado!
-de nada! – disseram todas em uníssono. Quando me sentei ao pé de Gonçalo ele olhou para mim e disse:
-já estás pronta?
-ah…queres dizer se já fiz o meu pequeno-almoço?
-sim isso!
-então já! Mas porque é que toda a gente ficou a olhar para mim? É que isso foi um pouco desconfortável!
-oh cabra! Não me digas que não era isso que tu querias?! Disse a gaja do autocarro.
-não, não era!
-cabra!
-o que é que tu tens contra mim?
-queres mesmo que eu te diga?!
-não! E sabes que mais, não sei, o que te fiz mas já cheguei á conclusão que o problema não é meu!
-Gonçalo eu vou-me embora
-porquê? É por causa dela?
-não…mais ou menos…mas não é só!
-então o que é que vais fazer?
-vou ter com o director para ir buscar os meus horários…
-horários? Mas é só um!
-eu tenho dois! Faz parte de uma daquelas coisas que vais perceber hoje!
Ele ia para continuar, mas saí logo. Mas o que é que eu tinha feito aquela rapariga? Não sei porquê, é que nem sequer tinha qualquer anexo naquilo que eu estava a pensar mas lembrei-me da minha família, dos meus pais quando eu fui para a primária, a preocupação da minha mãe a perguntar-me se eu estava bem, e o meu pai a brincar comigo, isso fez-me rir, mas depois, lembrei-me de os meus pais estarem… - enquanto me lembro disto, deito uma lágrima, de seguida de muitas outras – a ralharem comigo para tentarem chamar-me á razão de que eu não devia ir para esta escola…e… EU NÃO QUERO LEMBRAR-ME DISTO!
Entrei no gabinete do director e perguntei-lhe sobre os meus horários, o de professora e o de aluna, e ele disse-me que as aulas de português ia haver para todos os anos, que lá havia, para todas as turmas. As aulas de português eram de 45 minutos, cada uma, e eram todas na parte da manhã, pois eu era a única professora de português e também tinha que ter aulas. Na parte da manhã havia as aulas de português e de educação física = ginástica para todos os alunos e então eu não poderia ter aulas de educação física de manhã, então o director arranjou a solução de eu acabar as aulas um pouco mais tarde, 45 ou 90 minutos = 1h 30m, em conjunto do professor que treinava os melhores alunos, ou seja, os que estavam em competições contra outras escolas, etc…
O director disse-me onde era a sala de professores e que tinha que ir buscar o livro de ponto correspectivo á turma que iria que ter… mas eu tinha uma duvida: “que tipo de castigo é que os alunos podiam levar?” e ele respondeu que podia ser:
Uma participação disciplinar;
Ir para a rua:
Ou então: chamar uma empregada para levar o aluno ao director;
Fui 20 minutos mais cedo para ver quem eram os alunos, e vi que era a turma do Gonçalo… decidi ligar aos meus pais!
Primeiro ao telefone de casa, mas ninguém atendeu, e liguei para o telemóvel que os meus pais tinham em conjunto…
Não atenderam, e então deixei uma mensagem no voice mail:
Olá, ah…eu não sei…o que dizer, mas apenas liguei e nenhum de vocês atendeu e apenas queria dizer que…daqui a…10 minutos vou dar a minha primeira aula, de manhã os alunos só têm aulas de português ou de ginástica, e eu dou aulas a todas as turmas de todos os anos e…eu tenho tantas saudades vossas e… (choro) eu espero que vocês tenham…eu adoro-vos (muito choro) telefonem-me! Eu tenho tantas coisas por vos contar e para ti pai: não te preocupes, ninguém me toca, se não eu aplico o que tu me ensinaste, a correr e a gritar (risada com um pouco de choro) …adoro-vos…e eu tenho de ir á casa de banho, não quero que os meus alunos me vejam a chorar… e mãe: há muitos rapazes na palma da minha mão…! Ah…adeus aos dois e por favor quando virem esta mensagem…liguem-me!
Levei as minhas coisas apenas deixei o livro de ponto e as coisas a terem a ver com a turma e a aula que ia dar, e saí porta fora para ir á casa de banho privada dos professores para ir lavar a cara. Estava a ir em direcção á sala quando tocou a campainha para os alunos entrarem dentro da sala. Vi uma multidão de alunos, a minha turma, a tentarem abrir a porta e aí é que me lembrei: e tinha deixado a porta aberta…! Eles entraram todos e meteram-se nos lugares que queriam… eu entrei e reparei que Gonçalo estava na última fila e que ele era o único rapaz daquela fila, o resto era tudo raparigas, eles estavam a dar as mãos e prestes a beijarem-se… ia para ralhar mas houve alguém que disse:
-o que é que estás aqui a fazer?
-eu?
-não! O papão queres ver?! Sim és tu!
-primeiro não falas assim comigo… - e fiz-lhe um olhar furioso e pareceu-me que ele ficou com medo e toda a gente se calou incluindo ele, mas, as únicas pessoas que ficaram a falar foi Gonçalo e a outra rapariga. Todos ficaram a olhar para mim.
-Gonçalo?
-sim? – respondeu ele sem olhar para quem o chamava.
-fazes-me o favor de te virares para a frente? Tu e a tua amiga? – ela virou-se logo e só depois de ela se virar é que ele também .
-deves pensar que és professora! – disse o Gonçalo.
-e penso!
-o quê?
-sim eu ia dizer!
-então é assim… eu chamo-me Mariana Cardeira tenho 12 anos e…
-mas que aula é esta?
-deixam-me falar? E eu dou aulas de português! Eu sou portuguesa…e para além de ser professora também sou aluna! Sou da vossa turma…
-fixe!
-pois… vocês vão que me ter ajudar e…acho que esse devia ser o dever do Gonçalo mas acho que ele não quer…mas isso falamos depois! Então eu quero que vocês tenham cadernos e que apontem aquilo que acham necessário, ou seja, eu não vou dizer passem isto e vocês deveriam passar, não! Há um critério de avaliação que é o caderno diário e eu vejo os cadernos diários, vocês passam aquilo que querem mas eu também dou a nota que quero! Em relação aos testes Gonçalo eu faço todos os testes no quarto mas…MENINOS CALEM-SE… não se preocupem que eu faço um teste diferente para cada um…! E o teste dele, eu não vou fazer no quarto! Em relação á língua portuguesa eu vou falar sempre em português e se não perceberem alguma coisa metam o dedo no ar! Esqueci-me de dizer uma coisa acerca dos cadernos diários: eu é que vos vou dar e vocês no final de cada aula dão-mos, mas por exemplo há um trabalho de casa ou querem estudar…pedem-me!
Ninguém meteu dúvidas, e ouvi um burburinho, tentei identificá-lo e vi que era o Gonçalo!
-BOLAS GONÇALO! Será que não podes estar um momento calado?
-talvez…!
-vem para ao pé de mim! Senta-te na minha cadeira!
-ouve…
-não ouve tu! Eu não recebo dinheiro para estar a dar aulas, mas ao recebo aulas como ordenado, e eu não fiz isto para te estar a aturar!
-desculpa!
-senta-te aqui ao pé de mim! Eu nem estou a dar matéria…
-preferia que desses!
-ai sim?
-sim.
-ok! Eu vou distribuir os vossos cadernos…e vou ensinar-vos as várias formas de saudação!
Ouvi umas pessoas a resmungarem, e outras as ralharem com o Gonçalo.
(agora vou falar em inglês que é para se ver a diferença…)
-anyone know how to say “hello” in Portuguese? (alguém sabe como se diz “olá” em português?)
-no! (não!) – responderam todos.
-anyone? but this is the most easily ...Gonçalo yes? (ninguém? mas essa é a parte mais fácil... sim Gonçalo?) – apenas vi o Gonçalo com a mão no ar.
-I think I know! (eu acho que sei!)
-then what do you think?(então o que é que achas?)
-I think it’s “olá”!
E quando ele disse isso tocou para sair-mos. Depois de ter posto o livro de ponto no seu sitio fui para o meu quarto. Quando lá cheguei aconteceu uma coisa estranha: o Gonçalo estava lá e ele olhou para mim, tirou a minha mala, mandou-a para o chão, começou a tirar-me a roupa, meteu-me em cima da sua cama, apenas fiquei com a langeri, e…
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.fanfictionpt.forumeiro.com
asms!
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 117
Idade : 23
Localização : Portugal / Lisboa

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Qui Fev 25, 2010 2:20 pm

E???? fg mas tua chas normal acabr uma oicsa assim nao da!!

pah miuda posta rapido va la!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
marianac
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 135
Idade : 20
Localização : leiria

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Sex Fev 26, 2010 5:38 pm

ainda bem que gostas! um dia destes enfio este texto nu cu da minha stora de portugues e depois digo: agora stora leia isso! isso e o meu trabalho!
e que tipo eu esforçome bue e ela so me da satisfaz!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.fanfictionpt.forumeiro.com
asms!
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 117
Idade : 23
Localização : Portugal / Lisboa

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Ter Mar 02, 2010 12:47 pm

Lol coitada!! quando postas o resto lol??
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
marianac
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 135
Idade : 20
Localização : leiria

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Sab Mar 06, 2010 9:15 am

lool so agora e que percebi o que escrevi! nao sei e que agr vai ser a temporada dos testes e... sempre que escrevo tipo gravo e depois quando la voltoo apago tudo...xs
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.fanfictionpt.forumeiro.com
asms!
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 117
Idade : 23
Localização : Portugal / Lisboa

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Sab Mar 06, 2010 2:59 pm

ohhh fg mas tens de postar rapido lol!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
marianac
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 135
Idade : 20
Localização : leiria

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Sab Jul 03, 2010 4:17 am

8º capitulo


da escola de mãos dadas de repente vejo a rapariga que o tinha beijado…ele olhou para mim com uma cara de pânico por não saber o que é que eu ia fazer. Tiro a minha mão da dele e vou em direcção á rapariga e lembro-me que esta era uma das minhas alunas das mais educadas mas também ao principio me parecia das rebeldes…
Chego-me ao pé dela e sussurro:
-queres jogar sujo…? Muito bem, vamos a isso! Mas olha que vais perder, porque ele é MEU!
Ela olha para mim com ar de medo e de susto. E eu pisco-lhe o olho.
-o que é que tu fizeste ou disseste? – pergunta o Gonçalo quando eu me chego ao pé dele.
-nada de especial!
-pois pois! Olha tu não querias ir a casa dos teus pais?
-queria e quero!
Ele pega no seu telemóvel e exclama:”merda” por entre dentes.
-o que se passa?
-mandaram-me uma mensagem…a dizer que eu preciso de ir ter com uma pessoa…olha eu digo ao meu melhor amigo par te acompanhar! Não te preocupes….ele e bacano!
Acenei com a cabeça…mas gostava mesmo que fosse ele a ir. Ele estava a telefonar a alguém, penso que seja o amigo mas não tenho a certeza.
-olha ele vem já. Mas eu tenho mesmo que ir agora. Está descansada que ele não te faz mal!
Não tive tempo de me despedir dele. Senti o meu telemóvel a vibrar. Toquei no ecrã e vi que não conhecia o numero que me mandara uma mensagem. Toquei no ecrã novamente para ver a mensagem:
“boa tarde, sou o medico que a recebeu ontem. Bem tenho 2 noticias não sei se a primeira e boa ou não. Então cá vai:
1ªa menina não está grávida!
2ª tem cancro mas ainda não se sabe onde.
Lamento imenso. Se tiver duvidas telefone para este numero!”
Uau…nem sei…mas espera lá…o cancro não tem dor…ora aí estava uma duvida! Liguei para o numero…piii…piii…piii.
-oh…olá menina mariana, vejo que leu a minha mensagem…então diga lá, qual é a sua duvida?
-eu não percebo grande coisa sobre o cancro…mas sei que no cancro não há dor, é por isso que ele mata milhões de pessoas porque as pessoas só se apercebem, quando já há dor, quando está numa fase avançada. Portanto…só tenho 2 hipóteses: ou já estou numa fase avançada ou é porque não é cancro.
-bem visto menina, que eu me tenha apercebido o seu tumor ainda não está desenvolvido por isso não pode haver dor! Diga-me uma coisa: a menina já tem a menstruação?
-tenho.
-e já tem á quanto tempo? Ou seja, teve com quantos anos?
-ah…12 acho eu. Quer dizer, sim foi com 12 porque eu tive a menstruação no dia antes a fazer 13 anos.
-sim…mas…a menina precisa de urinar para um frasco e trazer cá para análises…ok?
-ok. E tenho de entregar quando?
-depois de amanhã ou daqui a três dias…
-adeus!
-adeus, menina.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.fanfictionpt.forumeiro.com
lucyana
digory support


Número de Mensagens : 13

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Seg Out 11, 2010 6:34 am

A história está gira, mas já há lgum tempo que não postas, estou a espera para ver mais jóias literárias da tua parte. Entretanto já li aí umas coisas bem fixes, e deu para me identificar mais ou menos em algumas partes. Vamos torcer para um happy-ending Very Happy
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
marianac
stray dog
avatar

Número de Mensagens : 135
Idade : 20
Localização : leiria

MensagemAssunto: Re: amor escolar!   Seg Out 18, 2010 2:43 pm

haqhahaha lol pois....começei a fazer uma fic do justin e estou muito envolvida nela...percebes??!!!!

ainda bem que gostas ~

beijos!!!!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.fanfictionpt.forumeiro.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: amor escolar!   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
amor escolar!
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Duas historinhas que envolvem o amor
» Cantar junto, falta de respeito ou prova de amor
» Missão Resgate por Amor
» Sereias e vampiros!O amor não te barreiras
» Titanic - Uma história de amor

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Robert Pattinson Portuguese Fórum :: Fans Space :: Fan Fics-
Ir para: